RUA OURO PRETO, 67 - XANXERÊ | SC

CONTATO@ENERGY.BIO.BR

(49) 3433-0291 (49) 99958-3099

Projeto de Engenharia Bioenergética beneficia escola municipal

Acadêmicos do curso de Engenharia Bioenergética, da Unoesc Xanxerê, estão prestando importante trabalho de assessoria em preservação ambiental junto a uma escola do município de Faxinal dos Guedes (SC).

Tudo começou quando a BRF, por intermédio do Instituto BRF, realizou o concurso Escola Sustentável, em sua unidade de Faxinal dos Guedes, envolvendo as escolas municipais daquela cidade, a fim de premiar o melhor projeto na área de sustentabilidade. Com isso, a escola vencedora — Escola Municipal Santa Terezinha — recebeu dez mil reais para implantar o projeto desenvolvido na área de geração de energia fotovoltaica.

— Eu participei da comissão avaliadora dos projetos. Percebi, naquele momento, que o projeto da escola necessitava de algumas melhorias em termos conceituais. A partir disso, propus que alguns acadêmicos do curso de Engenharia Bioenergética desenvolvessem um projeto mais adequado para a instalação das placas fotovoltaicas proposta pela escola — explica o coordenador do curso de Engenharia Bioenergética, professor Marcellus Fontenelle.

ECONOMIA TRAZ IMPACTOS POSITIVOS PARA A ESCOLA

Atendendo às necessidades da escola, no primeiro semestre deste ano, os acadêmicos Karine Zortéa, Leticia Lando, Raquel Mendes, Suelem Vieira e Wagner Cherobin, sob orientação dos professores Marcellus Fontenelle e Joiris Manoela Dachery (egressa do curso de Engenharia Bioenergética, com especialização em Eficiência Energética), desenvolveram o projeto de extensão de um sistema de geração fotovoltaico para a Escola Santa Terezinha, que envolve, basicamente, a instalação de um sistema em que a energia gerada pelas placas fotovoltaicas é devolvida à rede de distribuição de energia elétrica da Celesc — processo denominado de microgeração distribuída.

Para executar na prática o projeto, houve a participação da empresa Energybio, de Xanxerê, através dos proprietários Patrick Pagliari e Tuane Caus Rossato, também egressos do curso de Engenharia Bioenergética do campus Xanxerê, que forneceram, com um desconto especial, as placas solares e fotovoltaicas. Já o trabalho de instalação das placas e a sua montagem mecânica, além da instalação elétrica, foram executados, como contrapartida ao projeto, pela Prefeitura de Faxinal dos Guedes.

O sistema já está funcionando e gerando energia desde julho, para felicidade de todos os membros escolares da escola.

— Agora, o valor da energia gerada pela escola é abatido na sua conta de luz diretamente. Assim, quem sai ganhando é o município e a escola, ambos economizando energia de uma forma sustentável. Estima-se que essa economia é de aproximadamente 10% do consumo de energia da escola — observa o professor.

Ainda em sua análise, o projeto demonstra que os alunos estão preocupados com a sua responsabilidade diante das energias renováveis e sua sustentabilidade, tendo um contato direto com a geração de energia fotovoltaica — um exemplo de que a escola tem a preocupação com a preservação do meio ambiente.

— Além disso, é prova de que os acadêmicos do curso conseguem, já na graduação, desenvolver um projeto que seja efetivamente implantado e gere bons resultados, tanto econômicos quanto de conservação da natureza — avalia o professor.

EMPOLGAÇÃO E APRENDIZADO

Segundo a diretora da Escola Municipal Santa Terezinha, professora Ivanete Gregol Rudnick, o projeto empolgou os alunos envolvidos, do 7º ao 9º ano.

— Foi uma aprendizagem muito significativa envolvendo autossustentabilidade e cuidados com o meio ambiente através das atitudes de todos. Assim, toda a comunidade ganhou com isso — analisa.

Fonte: UNOESC